segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Comedia... e "stiff bodies"

Ver Sócrates no novo formato dos Gato Fedorento mostrou como a TV pode ser cruel. Se é verdade que Sócrates esteve bem em todos os debates (o saldo talvez tenha sido o mais positivo de todos os candidatos) hoje encontrou um problema: a impossibilidade de se livrar do convencional. Isso aliás saiu ainda mais vincado pelo modo como várias vezes realçou esse facto, perguntando, ou afirmando, "fui demasiado convencional". Em TV, e neste formato, a convencionalidade perde porque é necessário justamente o contrário, ou seja espontaneidade, raciocínio rápido, no fundo saber jogar num terreno difícil, em que é fácil perder o pé para quem não tiver certas qualidades.
O que os Gato Fedorento estão a tentar fazer com este formato é interessante. Eu sou há muito tempo fã do "Daily Show" do John Stewart (durante toda a campanha para as presidenciais passei a espectador diário, e ainda hoje mantenho-me como um espectador bastante assíduo - obrigado internet). Os Gatos estão desenvolver em Portugal a relação entre a comédia e a política. O programa demonstra várias debilidades (claramente houve piadas que não resultaram e muitos se queixarão do facto de Ricardo não ter interrompido Sócrates - o que certamente terá advindo das negociações da produção), contudo o que pode resultar daqui pode vir a ser interessante.
A relação entre a comédia e a política possui um longo historial. O seu potencial é mais do que conhecido (vide o fenomenal livro de Alenka Zupancic "The Odd One in"). A comédia tem algo de profundamente democrático e ao mesmo tempo algo de terrível (veja-se os julgamentos estalinistas).
Deixo como comparação a prestação de Obama no Daily Show:
The Daily Show With Jon StewartMon - Thurs 11p / 10c
Barack Obama
www.thedailyshow.com
Daily Show
Full Episodes
Political HumorHealthcare Protests


Nota para os assessores dos vários partidos: watch and learn

O Ricardo Araújo Pereira sabe que ainda tem muito que aprender para chegar a este ritmo - e isso tb prejudicou Socrates - mas o caminho está aberto e isso ninguém lhes tira

1 comentário:

Eli Anita disse...

Há umas horas atrás, durante o almoço e enquanto víamos a reportagem sobre a entrevista dos GF ao JS, comentei isso mesmo com o Mário: fazia lembrar, ainda que numa versão naif, o Daily Show. Tb gosto muito de ver o programa americano e de ver a cabeça do apresentador sempre a carburar...carburava de tal forma, que raramente conseguia começar uma pergunta sem se interromper a si mesmo "n" vezes!! Às vezes até dava a entender que estava à procura da maneira mais maquiavélica de o fazer!! Mas admiro o à vontade com que ele chama as coisas pelos seus nomes! Como diria o meu irmão, "mai'nada!!"