sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Segundo o "Correio da Manhã" on line - transcrevo

"25 Setembro 2009 - 00h30
Sondagem CM: PSD com resultado entre 25 e 33 por cento
PS à frente sem maioria absoluta
O PS é favorito à vitória das Legislativas de domingo. A confirmar-se a actual tendência de voto, como prevê a sondagem CM/Aximage realizada entre 21 e 24 de Setembro, os socialistas vencerão com 38,8%, enquanto o PSD não irá além de 29,1%. O BE afirma-se como a terceira força política, com 10%.
Com um resultado desta ordem de grandeza, o PS de José Sócrates não vencerá as eleições legislativas com maioria absoluta, mas ficará mais distante do PSD de Manuela Ferreira Leite do que apontavam as sondagens anteriores. A previsão do CM, já com a distribuição dos indecisos, confirma a subida gradual dos socialistas desde o início da campanha eleitoral, por oposição à estagnação do PSD.
Ao atingir dez por cento, o BE emerge cada vez mais como a provável terceira força política, mantendo a tendência nas intenções de voto. O CDS-PP e a CDU alcançam resultados muito próximos: os democratas-cristãos terão 8,6% e os comunistas 8,4%.
À luz das previsões desta sondagem, cuja margem de erro é de 3,36%, o PS terá um resultado entre 35 e 43 por cento, insuficiente para ter maioria absoluta, mas mais distanciado do PSD. Já o BE conseguirá uma votação entre oito e 13%, o que fará do partido liderado por Francisco Louçã um potencial parceiro de um Governo PS.*** CDS--PP e CDU alcançarão um resultado entre seis e 11 por cento.
Ontem, as sondagens da RTP e da TVI deram também a vitória ao PS: 38% contra 30%, no caso da RTP, e 38% contra 29,9%, na TVI.
DISTRIBUIÇÃO DOS INDECISOS
A sondagem CM/Aximage tem 5,8% de indecisos. E a sua distribuição obedeceu, segundo Jorge de Sá, director técnico do inquérito, a dois critérios: por um lado, foram feitas perguntas que permitem atribuir uma probabilidade do sentido do voto; por outro, os indecisos nos dois primeiros dias foram reinquiridos na quarta-feira à noite, último dia. Por esta via, foi possível verificar se os indecisos decidiram, entretanto, o sentido de voto.
Com base nisto, os indecisos fo-ram distribuídos, o que permitiu chegar à previsão final do resultado.
FRASES
"Há para aí muitas sondagens, mas quero dizer-vos o seguinte:nenhuma sondagem ganha eleições. O que ganha as eleições é o voto dos portugueses.": José Sócrates Líder do PS
"Preocupa-me tanto quanto me preocuparam as sondagensfeitas para as Europeias, que não foram há muito tempo.": Ferreira leite Líder do PSD
FICHA TÉCNICA
Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.
FICHA TÉCNICA
Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel.
Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 850 entrevistas efectivas: 382 a homens e 468 a mulheres; 204 no interior, 321 no litoral norte e 325 no litoral centro sul; 280 em aldeias, 272 em vilas e 298 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.
Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 21 a 24 de Setembro de 2009, com uma taxa de resposta de 78,2%.
Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 850 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,017 (ou seja, uma “margem de erro” - a 95% - de 3,36%).
Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.
António Sérgio Azenha "


_____________________

*** Nota minha: Tanto o PS como o BE têm reiterado que se não coligarão para formar governo.

6 comentários:

Gonçalo Leite Velho disse...

Não sei se é do ar da República Popular da China, se é das notas do Mao, mas tenho cá a impressão de que a esquerda em Portugal sai reforçada destas eleições. Aliás já nas europeias isso aconteceu (a vitória do PSD era uma clara vitória de Pirro, com uma votação ligeiramente superior à que tem agora nas legislativas).
Agora o voto útil terá de ser o voto de esquerda que permita governar à esquerda.

Vitor Oliveira Jorge disse...

O PSD está em total esgotamento.A sua líder é a imagem viva disso, com o devido respeito. O único partido capaz de governar Portugal é o PS. Tudo o resto é perda de votos, de novo com o devido respeito pelas opiniões minoritárias e pelas convicções/votos de cada um. Isto não é uma escolha académica, filosófica ou outra. É uma escolha política, e muito, muito importante.

SjsVls disse...

Com o devido respeito...também : enquanto o PS não mudar de líder...e de programa e, sobretudo, enquanto não recuar na prática de medidas anti-sociais, não me apanha mais o voto. É uma escolha política. Muito pensada. Com o devido respeito.

Vitor Oliveira Jorge disse...

Cada um pensa o que quer. Mas todos vivemos neste país e devemos ter a obrigação de ser lúcidos e ultrapassar obsessões pessoais, para encarar o óbvio e agir conformemente.

Gonçalo Leite Velho disse...

Concordo com SjsVls.
Aliás, se já era rídiculo o apelo ao voto útil antes, agora ainda se torna mais rídiculo.
Declaração de interesses: sou por uma esquerda a sério (prefiro o café ao Mocambo).
Tomo as razões expostas aqui: http://5dias.net/2009/09/25/um-voto-para-os-radicais-e-extremistas/
Infelizmente não estarei em Portugal amanhã para poder exercer o meu voto. Estou em Pequim nas comemorações dos 60 anos da fundação da República Popular da China. Ainda assim espero também poder festejar a grande votação na coligação em que votaria (que revelará o seu contínuo reforço).

Vitor Oliveira Jorge disse...

Nestas coisas, Gonçalo, é ingénuo. Mas há muitos. Boa viagem até tão longe!