sábado, 19 de setembro de 2009

cães e gatos e delírios








Aquilo que a maior parte das pessoas gosta nos cães, a sua "fidelidade", não me diz muito.
Aprecio completamente o carácter não servil dos gatos, o seu aspecto esquivo e maravilhosamente dúbio. O seu olhar enigmático.
A obediência servil dos cães (quando não são, no extremo, ferozes ou até raivosos assassinos... não escondo o meu preconceito de quem já apanhou sustos grandes)irrita-me.
A nobreza absolutamente superior de um felino é inigualável.
E pode ser extremamente meigo, que é o que muita gente não sabe. Igualmente dependente do seu dono, das suas carícias, da sua companhia. Depende também de cada gato, e do seu "tipo"... mais acomodatício ou irrequieto. Mas a depressão em que ficam quando saímos e sobretudo quando nos vêem preparar malas é óbvia. É claro que estas palavras se dirigem a felinos de apartamento, e implicam uma certa, óbvia, antropomorfização na linguagem, para dar uma ideia rápida. Os animais são um enigma, por muito que os etologistas tenham avançado nesse domínio.
Por alguma razão os símbolos do poder foram os grandes leões, ou tigres, domados, e nunca um cão, que é sobretudo um utilitário para a caça ou um vigia dos rebanhos.
Se fosse mesmo rico gostaria de ter grandes felinos, bem tratados, que passassem voluptuosamente pela casa (nesse caso, enorme mansão) sempre naquela expectativa, naquela ambiguidade, de virem deitar-se ao pé de mim para receber festas ou para acabarem gloriosamente com a minha vida (nesse caso) de ócio. Que luxo! Uma grande pantera negra sobre fundo de tapetes raros e sons de pátio oriental...ronronando com as minhas festas, sempre à beira do salto, sempre no intervalo da inquietação. Magnífico. Desprezo a servidão e a mediania, o conforto simples. Todo o poderoso tem um zoo, um gabinete de maravilhas, obras que brilham na sombra da sua beleza e antiguidade, espalhadas por toda a casa, uma série de gente atarefada a preparar-lhe o banho de bálsamos e os tigres para o passeio.
Deliro.



3 comentários:

Filipe G. Teixeira disse...

ausente de adolação só me surge este comentario: BRILHANTE!! .... e o euromilhoes nao sai para se cumprir esse sonho! mas pelo menos partilho a visao do mundo felino com o professor!... mas pelo menos o meu sonho de atingir terras Jordanas ja o professor o alcançou ...eu tenho que ficar pela leitura deste fabuloso guia que aqui indico :http://www.amazon.com/Michelin-NEOS-Guide-Syria-Jordan/dp/2068554011

Vitor Oliveira Jorge disse...

Obrigadíssimo!
O Rough Guide da Síria é também muito bom... mas caríssimo!
Um abraço
Vitor

Blogat disse...

Gatos são tudo de digno e de bom.Delírios...melhores ainda!!
Já os cães,cá estamos, na verdade, para servi-los,seres dependentes e subservientes que ,usualmente, são.
Adorei seu texto, assim como as suas idéias.Grande abraço!
Maria Alice