quinta-feira, 17 de setembro de 2009

quadras populares


___________________________________






Nisto do amor todo o mundo mente
E sabe que o outro está mentindo
Vontade de uma proposta indecente
Debaixo de um gesto muito lindo

É preciso fazer-se tudo mansamente
E com calma o método se dilata
Não há prazo, nem tempo se sente
Quando a mentira perfeita se desata

Abrem-se as vontades pouco a pouco
Num jogo de luxúria e vigilância
Tudo o que era contido passa a louco
Quando se dobra certa distância

E esta arte de sombras prossegue sempre,
Pois mal vem o descanso logo apetece
Tentar uma vez mais, suavemente,
Aquela mentira que a ambos entontece

Assim os condimentos mais diversos
Temperam a receita paradoxal,
Perfeita precisamente quando os nervos
Se entregam à mentira mais total

Nisto do amor todo o mundo é bruto
Quando o ímpeto atinge o apogeu
E as posturas se compõem num minuto
Misturando o que é meu e o que é teu

E quando sais no teu vestido composto
Com o corpo por baixo todo a arder
Não posso deixar de lembrar o rosto
Que na tua mentira me deste a conhecer




___________________________________

Foto: PASCAL RENOUX
Site: http://www.pascalrenoux.com/Nudes.html
Texto: voj porto set. 2009

3 comentários:

SjsVls disse...

CINCO ESTRELAS!

Tété disse...

Parabéns Professor !
São estas mentiras que dão côr à vida.

Vitor Oliveira Jorge disse...

Tentarei aprofundar-me nesse sentido! Obrigado!