I am not

I am not
quotation

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

Archaeology and Museology of the Napoleonic Wars in Portugal

1rst Meeting on the Archaeology and Museology of the Napoleonic Wars in Portugal

18 and 19 September 2014
Municipality of Loures
Auditorium of the Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, Loures,Portugal

This meeting intends to be thebeginning of a series of events on diversified themes that may give impulse tothe investigation, mediation and dissemination of this unique heritage; as afirst step in a national context, but having gradually an international renown.Actually, the subject of the Napoleonic Wars is extremely vast, diversified,rich and complex, its implications and connections involving thenineteenth-century Europe as a whole, with obvious repercussions today.

Contacts:
gabinete_arqueologia@cm-loures.pt
phone: (00351) 211 150 664
Organization: Municipality ofLoures and Association forthe Development of the Tourism and Heritage of the Lines of Torres


Registration:
Participation is free, butprevious registration is required (registration conditioned to the number ofplaces available in the auditorium)


I Encontro sobre Arqueologia eMuseologia das Guerras Napoleónicas em Portugal

18 e 19 de Setembro de 2014 - Auditório do Palácio dosMarqueses da Praia e Monforte, Loures

Pretende-se que este encontro seja o início de um conjunto de muitos outroseventos com diversificado tipo de temáticas que dinamizem a investigação, amediação e a divulgação deste património, numa primeira fase num contextonacional, mas que gradualmente permitam que se consiga também uma projecção internacional,pois a temática das Guerra Napoleónicas é muitíssimo abrangente, rica ecomplexa, envolvendo toda a Europa do século XIX, com repercussões naactualidade.

Este encontro visa apresentar e discutir publicamente:
· Os trabalhos de investigação arqueológica desenvolvidos nas váriasfortificações militares que fazem parte do Sistema Defensivo das Linhas deTorres;
· Os projectos de conservação, valorização e de musealização que estiveram nagénese da RHLT;
· Outros projectos similares de investigação em edificações militares quetambém estiveram envolvidas nas Guerras Napoleónicas (exemplo: a fortificaçãode Almeida).
· Edição das atas em formato pdf de modo a serem disponibilizadas em formatodigital e também on-line.
   

Contactos:

gabinete_arqueologia@cm-loures.pt

211 150 664

1rst Meeting on the Archaeologyand Museology of the Napoleonic Wars in Portugal
Programa:

18 setembro, quinta-feira
09h00                    Abertura do secretariado, recolha de documentação
10h00                    Sessão de abertura


Painel 1
Moderador:           Maria Fernanda Rollo (Investigadora integrada no Departamento deHistória da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova deLisboa; Investigadora do Instituto de História Contemporânea da mesmainstituição universitária)

10h30                    Conferência
               António Ventura (Professor Catedrático do Departamento de História daFaculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Diretor do Centro de História damesma universidade; Académico de Número da Academia Portuguesa da História)
                              O Memorialismo da Guerra Peninsular

11h00                    Conferência
Carlos Guardado da Silva (Investigador do Centro de EstudosClássicos e Professor Auxiliar Convidado da Faculdade de Letras da Universidadede Lisboa; Responsável pelo Arquivo Municipal de Torres Vedras)
               Entre a Guerra Peninsular e as Linhas de Torres Vedras: balanço eperspetivas de investigação

11H30                    Pausa

11h45                    Conferência
               Luísa Tiago de Oliveira (Centro de Estudos de História Contemporânea,ISCTE - IUL)
As Guerras Napoleónicas em Portugal, História eTradição Oral

12h15                    Debate

13h00                    Pausa para almoço




Painel 2
Moderador:           João Seabra Gomes (Diretor do Departamento de Estudos,Projetos, Obras e Fiscalização da Direção-geral do Património Cultural)

15h00                    Conferência
Maria Fernandes (Investigadora do CEAACP - Centro de Estudos deArqueologia, Artes e Ciências do Património)
Fortificações em terra

15h30                    Conferência
Ana Catarina Sousa (Professora no Departamento de História daUniversidade de Lisboa; Investigadora do Centro de Arqueologia da Universidadede Lisboa)
Marta Miranda (Arqueóloga, Área da Cultura – Arqueologia, CâmaraMunicipal de Mafra)

Arqueologia de 2ª Linha? Perspetivas sobre asintervenções arqueológicas nos Fortes das Linhas de Torres de Mafra

16h00                    Comunicação
               Guilherme Cardoso (Arqueólogo da Assembleia Distrital de Lisboa)
Jorge Lopes (Arqueólogo e Coordenador do Centro de Estudos eInvestigação de Arruda dos Vinhos, Câmara Municipal de Arruda dos Vinhos)

               Rota Histórica das Linhas de Torres- os Fortes de S. Sebastião e daCarvalha (Arruda dos Vinhos). A Arqueologia e a Conservação como forma deDivulgação e Preservação do Património

16h15                    Comunicação
Ana Quinta (Licenciada em Arquitetura pela Faculdade deArquitetura da Universidade Técnica de Lisboa e mestre em Recuperação doPatrimónio Arquitetónico e Paisagístico pela Universidade de Évora)
A Fortaleza de Almeida. Investigação e salvaguarda

16h30                    Pausa


16h45                    Comunicação
Artur Jorge Ferreira Rocha (Arqueólogo; Responsável por escavaçõespromovidas pela Câmara Municipal do Sobral de Monte Agraço)
Jessica Levy Reprezas (Arqueóloga; Integra a equipa técnicada Direção de Formação da Consugal - Consultores de Engenharia e Gestão, S.A.)

Forte do Alqueidão, Sobral de Monte Agraço. Asintervenções arqueológicas de 2008 a 2011





17h00                    Comunicação
               Catarina Conde (Chefe de Divisão de Ambiente, Sustentabilidade e EspaçoPúblico, Câmara Municipal de Vila Franca de Xira)
Percurso das Linhas de Torres: um Exemplo deRegeneração de Percursos Culturais em Vila Franca de Xira


17h15                    Comunicação
Maria do Rosário Veiga (Investigadora Principal comHabilitação, Chefe do Núcleo de Revestimentos e Isolamentos do Departamento deEdifícios, LNEC)
António Santos Silva (Investigador Auxiliar, Departamento de Materiais,LNEC)
Ana Rita Santos (Bolseira de Investigação, Departamento de Edifícios,LNEC)
António José Roque (Investigador Principal, Departamento de Geotecnia,LNEC)
Teresa Gonçalves (Investigadora Auxiliar, Departamento de Materiais,LNEC)

Fortes das Linhas de Torres - O testemunho dosmateriais das técnicas construtivas


17h30                     Comunicação
               Helena Rua (ICIST, Instituto de Engenharia de Estruturas, Território eConstrução, IST - Universidade de Lisboa)
Alexandre B. Gonçalves (ICIST, Instituto de Engenharia deEstruturas, Território e Construção, IST - Universidade de Lisboa)
José de Almeida (Aluno da Academia Militar e Instituto SuperiorTécnico)
Modelação geográfica de permeabilidade do sistemadefensivo das Linhas de Torres

17h45                    Comunicação
Marta Seixo de D’Oliveira Salgado (Divisão de Espaços Verdes,Florestação, e Desenvolvimento Rural, Câmara Municipal de Loures)
Metodologia de caracterização e gestão do cobertovegetal nas obras militares

18h00                    Debate

18h30                    Encerramento 1º dia doEncontro                       






19 setembro, sexta-feira
09h00                    Abertura do secretariado

Painel 3
Moderador:           Vítor Oliveira Jorge (Professor aposentado do Departamento deCiências e Técnicas do Património da Faculdade de Letras da Universidade doPorto; Investigador do CEAACP - Centro de Estudos de Arqueologia, Artes eCiências do Património)

10h00                   Conferência
               José Paulo Berger (Coronel de Engenharia; Chefe de Gabinete de EstudosArqueológicos de Engenharia Militar e Subdiretor de Infra - estruturas doExército)
A Cartografia Militar Portuguesa de apoio aos PlanosEstratégicos da Defesa de Portugal no final do século XVIII e início do séculoXIX - As Linhas Defensivas de Torres Vedras

10h30                    Conferência
André Teixeira (Professor auxiliar do Departamento de História daFaculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa; Investigadorintegrado do Centro de História d’Além - Mar - CHAM da mesma universidade)
               As Guerras Napoleónicas na praça-forte de Almeida: síntese dos trabalhosarqueológicos

11h00                    Comunicação
Joaquim Garcia (Sócio-gerente da empresa Arqueohoje e coordenadordos projetos de valorização ao nível da conservação no âmbito da RHLTpromovidos pela Câmara Municipal de Loures)
Florbela Estêvão (Técnica superior da Divisão de Cultura, CâmaraMunicipal de Loures, coordenadora dos projetos de valorização no âmbito da RHLTpromovidos pela mesma instituição)
Isabel Inácio (Arqueóloga responsável pelas intervençõesarqueológicas realizadas no Reduto da Ajuda Grande e no Forte do Arpimintegrada na Arqueohoje)
Susana Pires (Arqueóloga responsável pela intervenção arqueológicarealizada no Reduto do Mosqueiro, integrada na Arqueohoje)

Intervenções nas fortificações das Linhas de Torres emLoures: diálogo entre a arqueologia e o restauro & conservação, ações de patrimonializaçãono território

11h15                    Comunicação
               João Pimenta (Técnico superior de Arqueologia, Câmara Municipal de VilaFranca de Xira)
Henrique Mendes (Técnico superior de Arqueologia, Câmara Municipal deVila Franca de Xira)

               Escavação arqueológica da obra militar n.º 38 do sistema defensivo dasLinhas de Torres - Forte da Casa - Vila Franca de Xira
                
11h30                    Pausa


11h45                    Comunicação
Mário Jorge Mascarenhas Monteiro (Arqueólogo da EMERITA - empresaPortuguesa de Arqueologia e colaborador da AEAT/ Associação de Estudos do AltoTejo)
               As Linhas de Lippe. A Linha Defensiva das Talhadas-Moradal e o SistemaDefensivo de Abrantes


12h00                    Comunicação
Alexandre Monteiro (Instituto de Arqueologia e Paleociências / Institutode História Contemporânea - IHC - Faculdade Ciências Sociais e Humanas daUniversidade Nova de Lisboa)
Um mergulho na história: a segunda invasão francesa eos combates na ponte da Misarela (Montalegre)

12h15                    Comunicação
Pedro Braga (Conservador-restaurador na Era-Arqueologia, S.A.)
Rui Brás (Chefe de Divisão de Cultura, Património Cultural eTurismo, Câmara Municipal de Torres Vedras)
Diagnóstico do estado de preservação, plano deconservação, restauro e abordagem arqueológica

12h30                    Debate

13h00                    Pausa para almoço


Painel 4
Moderador:           Maria Ramalho (Arqueóloga da Direção-geral do Património Cultural;Direção do ICOMOS Portugal)

15h00                    Conferência
Graça Filipe (Investigadora do Instituto de História Contemporânea- FCSH-UNL; Técnica superior, Câmara Municipal de Tomar)
Patrimonialização e inovação na gestão patrimonial: aoperacionalização de projetos colaborativos e o potencial dos museus para osseus territórios

15h30                    Conferência
Alice Semedo (Departamento de Ciências e Técnicas do Património daFaculdade de Letras da Universidade do Porto; Diretora do 3º Ciclo emMuseologia; Docente do 2º Ciclo de Museologia e do 2º Ciclo de História ePatrimónio; Investigadora do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura,Espaço e Memória)
Elisa Noronha (Professora Afiliada da Faculdade de Letras daUniversidade do Porto; Investigadora do Centro de Investigação TransdisciplinarCultura, Espaço e Memória)
Célia Oliveira (Integra o grupo de investigadores do projeto de Estudode Públicos - parceria entre a Direção Regional de Cultura do Norte e aFaculdade de Letras da Universidade do Porto)

Os estudos de públicos na interseção entre os museus eos seus visitantes



16h00                    Comunicação
               Inês Câmara (Docente do Instituto Politécnico de Tomar; Fundadora ediretora-geral da Mapa das Ideias)
Ana Fernambuco (Fundadora e diretora-geral da Mapa das Ideias)

Construção de ferramentas de mediação na arqueologia:o diálogo entre o Passado e o Presente, entre o Outro e o Eu

16h15                    Pausa

16h30                    Comunicação
               Ana Bento (Técnica superior da Divisão de Intervenção Social e Cultural,Câmara Municipal da Lourinhã, responsável pelo Centro de Interpretação daBatalha do Vimeiro)

                              O Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro


16h45                    Comunicação

                              Isabel Silva (Técnica superior da Divisão deCultura, Património Cultural e Turismo, Câmara Municipal de Torres Vedras)

CM 200 anos - a experiência do Município de TorresVedras com o programa de comemoração do bicentenário da construção do sistemadefensivo das Linhas de Torres Vedras em 2010


17h00                    Comunicação
Marta Miranda (Arqueóloga, Área da Cultura – Arqueologia, CâmaraMunicipal de Mafra)
À descoberta da Rota Histórica da Linhas de Torres:Muitas histórias, muitas viagens

17h15                                    Comunicação

Florbela Estêvão (Técnica superior da Divisão de Cultura, CâmaraMunicipal de Loures)
Reflexão crítica retrospetiva dos trabalhos realizadosno âmbito da Rota Histórica das Linhas de Torres

17h30                    Debate

18h30                    Encerramento do Encontro

18 and 19 September 2014
Municipality of Loures
Auditorium of the Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, Loures,Portugal

This meeting intends to be thebeginning of a series of events on diversified themes that may give impulse tothe investigation, mediation and dissemination of this unique heritage; as afirst step in a national context, but having gradually an international renown.Actually, the subject of the Napoleonic Wars is extremely vast, diversified,rich and complex, its implications and connections involving thenineteenth-century Europe as a whole, with obvious repercussions today.

Contacts:
gabinete_arqueologia@cm-loures.pt
phone: (00351) 211 150 664
Organization: Municipality ofLoures and Association forthe Development of the Tourism and Heritage of the Lines of Torres

Source: Municipality of Loures and Association for the Development of the Tourism and Heritage of the Lines of Torres

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

Archaeology 2015 :Ancient Cultures Clash in the Lands of the Bible

If you received this mail by mistake, please presS Unsubscribe me from this list


Announcement and invitation

To the International Conference on

Archaeology 2015

 Ancient Cultures in the Lands of the Bible 

(Jerusalem, June 2015)


 Call for Abstracts:  The scientific committee of the conference invites experts to submit abstracts on the conference topics. The list of topics is presented on the conference web-site: ARCHAEOLOGYISRAL
More details on the conference are available on the site.   
For questions contact: desk@archaeologyisrael.com

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

Loures, 2014: Tempos de Crepúsculo... Quando a Coruja de Minerva Finalmente Levanta Voo

IMP.
Documento de trabalho pessoal, por ora.
Esta realização já foi aprovada pela Câmara Municipal de Loures, apenas aguardando a criação de uma linha gráfica por parte dos serviços competentes da autarquia.
Trata-se aqui pois de uma divulgação prévia, feita a título pessoal, com o principal objectivo de permitir aos interessados marcar este evento nas suas agendas, e de solicitar colaboração aos potenciais interessados em co-moderar estas sessões. Essas pessoas deverão fazer o favor de me contactar por mensagem. Desde já o meu/nosso obrigado.
Esclareço as pessoas interessadas nesta última forma de colaboração que, dada a situação de restrições de despesa que se vive, todo o nosso trabalho é evidentemente realizado “pro bono”.
VOJ.
______________________________________________________

Câmara Municipal de Loures
Departamento de Cultura, Desporto e Juventude
Divisão de Cultura
Área de Museus e Galerias
Museu Municipal da Quinta do Conventinho
Novembro e Dezembro de 2014


Tempos de Crepúsculo...
Quando a Coruja de Minerva
Finalmente Levanta Voo

Na introdução da sua obra sobre a filosofia do direito, o grande pensador alemão Hegel referiu-se à antiga associação da coruja - ave noturna, que levanta voo pelo crepúsculo, e à noite vê mais que todas as outras – à deusa Minerva (a grega Atena), e portanto ao saber, à filosofia... Essa sua frase ilustra a ideia de que o fim (ou a fase de amadurecimento de um processo, e em geral do devir no seu conjunto, que é aberto e contingente), cria retroativamente as condições para a compreensão dos factos passados, fazendo-nos ver as coisas mais claras e como que (de certo modo, ilusoriamente) pré-determinadas pelos seus antecedentes.
Por outras palavras, há aqui uma causalidade retroativa, que tem tudo a ver com a maneira como encaramos o tempo e a temporalidade: um ato propriamente dito - e, nomeadamente, aquilo que podemos considerar excepcional, um evento (algo totalmente inesperado) – cria as suas próprias condições de possibilidade.
O futuro é imprevisível “a priori”: apenas retroativamente podemos compreender a “lógica da história”... o que só aumenta a importância do estudo crítico do “passado”, para fugirmos à tendência de ver o tempo como uma realidade contínua – passado, presente, futuro – isto é, como uma linha recta que vai do início ao fim, e que é de origem cristã (opõe-se ao modo como os gregos, por exemplo, conceberam o tempo). Era nessa ideologia que se baseava e baseia a ideia de planeamento como “colonização do futuro”, na frase de A. Giddens, sociólogo inglês que foi conselheiro de Blair. Ora é interessante lembrar como a Sra Thatcher, campeã do neoliberalismo, considerou que o maior êxito da sua ação foi...a “terceira via” de Blair...
Foi aquela maneira cristã de pensar o tempo (entre a Criação e o Juízo Final) que permitiu desde há séculos o desenvolvimento do capitalismo, com a sua aceleração (sobretudo a partir do século XIX), a sua “fuga em frente” em direção ao futuro, sempre alimentando-se de “crises”. Mas também, paradoxalmente, foi essa lógica temporal que pode ter bloqueado tentativas que se fizeram de criar futuros alternativos, numa linha ideológica oposta à do lucro e afirmação individuais, a lógica do mercado e do empreendedorismo, que hoje aparece triunfante, e mesmo imbatível. Como se, absurdamente, a história tivesse chegado ao seu fim...W. Benjamin tinha bem razão ao falar do capitalismo como uma religião... que às vezes impregna inconscientemente mesmo aqueles que dela dizem descrer...
Esta questão tem obviamente a máxima premência nos tempos que correm, pois há sinais de que a situação neoliberal que se propagou a todo o mundo pode descambar em novas (e perigosas) modalidades de (sofisticado e tecnológico) autoritarismo, minando o que parecia serem as bases de uma sociedade mais redistributiva, e mostrando os limites da própria democracia tal como formalmente é praticada.
Pretende-se aqui simplesmente criar um pequeno espaço de reflexão onde se aborde a questão da história, da memória, enfim, do tempo, não apenas para nos entretermos com conversas eruditas, mas para tentarmos “ver um pouco mais claro” no meio do nevoeiro das opiniões e do ruído dos média, a contrapelo do que se ouve no ambiente em que se vive – um espaço público insuficiente, depressivo  e deteriorado.
Assim, propomos um primeiro ciclo de encontros/debates com o Professor Vítor Oliveira Jorge, docente aposentado da Universidade do Porto, o qual, em tardes de sábado, abordará os seus pontos de vista, expondo-os como “motes” para um debate com quem deseje participar, entre as 15 e as 18 horas, numa sala do Museu Municipal da Quinta do Conventinho, em Loures.
Esses primeiros quatro encontros – e dizemos primeiros porque poderão seguir-se-lhes outros, caso estes despertem o interesse dos participantes; ora, o êxito da iniciativa dependerá também muito desses participantes... – decorrerão dos dias 1, 8 e 29 de Novembro e 6 de Dezembro de 2014; a participação nas sessões é inteiramente gratuita, pedindo-se apenas uma inscrição prévia. Os temas a abordar serão, sucessivamente:

HISTÓRIA – 1 DE NOVEMBRO de 2014
A história linear que nos ensinaram e ensinam não corresponde aos nossos anseios, havendo que desenvolver outras formas de pensar a temporalidade e a causalidade.
MEMÓRIA – 8 DE NOVEMBRO
Memória individual e memória colectiva... constituição da subjetividade e da participação cidadã... mas isso implica pensar novas formas de viver em comunidade.
ARQUIVO – 29 DE NOVEMBRO
O arquivo, a obsessão de conservar, é a outra face da obsessão de produzir. Mas para quem, e para quê? O arquivo está ligado ao poder, desde os Arcontes (magistrados) gregos... quem detém o que se arquiva e o que se descarta ou oculta? Quem controla o arquivo?
MUSEU – 6 DE DEZEMBRO
Museu, lugar da canonização, local de culto laico do passado. Museu, a outra face da moeda do consumo. Pensar o que significa contemplar na era do turismo.

Aos participantes inscritos contamos enviar antes de cada sessão, por mail, um texto (ou um link para um texto disponível na net) que seja útil ler antes da referida sessão. Estes encontros decorrerão em ambiente informal, pedindo-se apenas às pessoas a possível pontualidade. A meio da tarde haverá naturalmente um intervalo para restauração, podendo os participantes aproveitar a cafetaria/esplanada que existe no Museu.

Local de realização:
EN 8 km 4,3 - Quinta do Conventinho, 2660-346 Santo António dos Cavaleiros – Loures

Telefone: 21 115 0660


Nota biográfica do coordenador dos debates
(o qual convida outros potenciais intervenientes para apresentarem os seus pontos de vista e dialogarem, em cada uma das sessões)

Vítor Oliveira Jorge nasceu em Lisboa em Janeiro de 1948 e vive em Loures. Licenciou-se em História na Faculdade de Letras de Lisboa em 1972. Fez quase toda a sua carreira universitária na Universidade do Porto, sendo professor catedrático desde 1990, e tendo-se aposentado em 2011. Doutorou-se em 1982 com uma tese em arqueologia, área genérica que já tinha sido a da sua dissertação de licenciatura. Tem obra poética, e ensaística, interessando-se muito por questões transversais, interdisciplinares, tendo organizado numerosas iniciativas nesse âmbito, nomeadamente sobre temas que serão abordados neste ciclo de encontros.