I am not

I am not
quotation

quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2014

Viver Perigosamente - Colóquio Zizek - Programa


Viver Perigosamente
Colóquio ZIZEK



Universidade de Lisboa
Faculdade de Letras
10 e 11 de abril 2014

sob os auspícios do
Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (CFUL)

Coordenação de:
António Caselas (investigador do CFUL), Gonçalo Leite Velho (professor do IPT - Tomar), José Caselas (investigador do CFUL) e Vítor Oliveira Jorge (professor da FLUP, aposentado; investigador do CEAACP)

Entrada livre, pedindo-se apenas inscrição prévia através do e-mail: congressozizek2014@gmail.com – contendo nome, contactos, instituição (opcional)



Dia 10 de Abril de 2014, quinta-feira

9 h. Abertura do colóquio e contacto com os participantes (oradores e auditores)

ZIZEK DO PONTO DE VISTA DA POLÍTICA/FILOSOFIA POLÍTICA

9,30 h. Comunicação 1 – ANTÓNIO CASELAS – APORIAS E TRANSFORMAÇÕES DO POLÍTICO EM ZIZEK

9,50 h. Comunicação 2 – JOSÉ CASELAS – O FIM ANTES DO COMEÇO. COMUNISMO E MULTIDÃO

10,10 h. Comunicação 3 – ALEXANDRE MARQUES DA FONSECA – DELEUZE E ZIZEK: CONTRA OS DIREITOS HUMANOS?

10,30 h. Comunicação 4 – PAULO ALEXANDRE E CASTRO – ESTÉTICA DA VIOLÊNCIA OU TERROR DA TOLERÂNCIA: SE DEUS EXISTE, TUDO É PERMITIDO, SE NÃO DEUS NÃO EXISTE, TAMBÉM!

10, 50 h. Intervalo

11,10 h. Comunicação 5 – LAURENT MELITO – LA DOMINATION PAR/DE SES ÉMOTIONS: UNE FORME D’ÉCHANGE ÉCONOMICO SEXUEL AU PRISME DU CAPITALISME ÉMOTIONNEL

11,30 h. Comunicação 6 – JOSÉ ALEX SOARES SANTOS e FRANCISCA GENY LUSTOSA – UM ECO NO “DESERTO DO REAL”: ANÁLISE DAS RECENTES MANIFESTAÇÕES E PROTESTOS DE MASSA NO BRASIL, A PARTIR DAS IDEIAS DE SLAVOJ ZIZEK

11,50 h. Debate em torno das comunicações da manhã

13-15 h. Intervalo para almoço

15 h Comunicação 7 – ARTUR SARTORI KON – SLAVOJ ZIZEK E JACQUES RANCIÈRE: A RECONSTRUÇÃO DA CRÍTICA DIALÉTICA

15,20 h Comunicação 8 – JOELTON NASCIMENTO – SLAVOJ ZIZEK E A PARALAXE MARXISTA

15,40 h Comunicação 9 – MARIA ANITA VIEIRA LUSTOSA e MÁRCIA GARDÊNIA LUSTOSA PIRES – A PROBLEMÁTICA DO SUJEITO EM SLAVOJ ZIZEK: IMPLICAÇÕES DAS IDEOLOGIAS DO “TEMPO PRESENTE” NA FORMAÇÃO DO SUJEITO POLÍTICO CONTEMPORÂNEO

16 h Comunicação 10 – JONAS VON VOSSOLE – FROM RADICAL DEMOCRACY TO VANGUARD POLITICS. ZIZEK IN THE CONTEXT OF PORTUGUESE ANTI-AUSTERITY PROTESTS

16,20 h Debate em torno das primeiras comunicações da tarde 
16,40 h. Intervalo


ZIZEK DO PONTO DE VISTA DA PSICANÁLISE E SABERES AFINS

17 h. Comunicação 11 – FILIPE PEREIRINHA – ZIZEK-LEITOR DE LACAN
17,20 h. Comunicação 12 – GABRIELA GOMES COSTARDI – DESDOBRAMENTOS DA NOÇÃO DE ATO PARA AS ANÁLISES POLÍTICAS DE SLAVOJ ZIZEK

17,40 h. Comunicação 13 – MARIA IZABEL OLIVEIRA SZPACENKOPF – FETICHISMO E CINISMO – AS SUBJETIVIDADES EM QUESTÃO

18 h. Comunicação 14 – MARÍLIA ETIENNE ARREGUY – RECURSO AO ATO E PENSAMENTO MÁGICO COMO REATIVIDADE DOS MORTOS-VIVOS DO CONSUMO

18,20 h. Debate em torno das segundas comunicações da tarde (podendo também alargar-se aos temas da manhã, caso se deseje)

19,30 horas Fim dos trabalhos do 1º dia
_______

Dia 11 de Abril de 2014, sexta-feira

ZIZEK DO PONTO DE VISTA DE OUTRAS ÁREAS DO SABER

9,30 h. Comunicação 15 –  HUGO BARATA – BEM-VINDOS AO DESERTO DO REAL – A CICATRIZ OU O REMAKE DO OLHAR AUSENTE

9,50 h. Comunicação 16 - GONÇALO LEITE VELHO – A PEÇA QUE FALTA: QUESTÕES RELATIVAS AO TEMPO E AO CINEMA

10,10 h. Comunicação 17 – SÍLVIA GUERRA E MICHAEL STAAB – METAPHORIA II – ARTE EM ZONA DE PERIGO

10,30 h. Intervalo

10,50 h. Comunicação 18 – THOMAS BEHRENS - “THE MADMAN IN NOT A BEGGAR WHO THINKS HE IS A KING, BUT ALSO A KING WHO THINKS HE IS A KING” J. LACAN

11,10 h. Comunicação 19 – VÍTOR OLIVEIRA JORGE - ZIZEK COMO UM ARQUEÓLOGO O VÊ

11,30 h. Debate em torno das comunicações da manhã

13-15 h. Intervalo para almoço

ZIZEK DO PONTO DE VISTA DA FILOSOFIA

15 h. Comunicação 20 – SOUSA DIAS – ZIZEK, MARX E BECKETT

15,20 h. Comunicação 21 – ELFÈGE LEYLAVERGNE – L’ ÉCHEC DU CONCEPT DIALECTIQUE

15,40 h. Comunicação 22 – MARIA JOÃO CANTINHO – DO CONCEITO DE VIOLÊNCIA DIVINA EM BENJAMIN AO CONCEITO DE VIOLÊNCIA EM ZIZEK

16 h. Intervalo

16,20 h. Comunicação 23 – ANDRÉ BARATA – DA VIOLÊNCIA OBJETIVA COMO OPRESSÃO

16,40 h. Comunicação 24 – JORGE GONÇALVES – O CONCEITO DE “FANTASIA” EM ZIZEK

17 h. Comunicação 25 – ANA CARINA VILARES – É POSSÍVEL SER-SE UM KANTIANO FREUDIANO? EM TORNO DA OBRA VIOLÊNCIA DE SLAVOJ ZIZEK

17,20 h. Comunicação 26 –  JOSÉ MARTINHO - ZIZEK AND ME
17,40 h. Debate em torno das comunicações da tarde (podendo também alargar-se aos temas da manhã e do conjunto do Colóquio, caso se deseje)

19 horas Fim dos trabalhos




sexta-feira, 31 de Janeiro de 2014

Património do Côa em risco? Sintoma de um problema mais geral ?...

O complexo de gravuras paleolíticas do vale do Côa é o único conjunto patrimonial arqueológico - repito, arqueológico - classificado pela UNESCO como património da humanidade. A sua preservação e a criação do Parque Arqueológico do Vale do Côa foram um momento alto da arqueologia portuguesa e mundial. Se bem que goste muito do Museu do Côa, tive pena que ele se não fizesse no próprio rasgão efectuado pelas obras preparatórias da programada barragem; de qualquer modo, é um grande e importante Museu, que orgulha Portugal. Portanto, é crucial manter em funcionamento pleno estas infra-estruturas e a valorização, estudo, divulgação deste património, perante o qual somos responsáveis - todos, portugueses e não só. Não é um problema dos arqueólogos, é uma questão fundamental, porque o complexo de gravuras do Côa testemunha um tipo de pensamento que, sendo decerto muito diferente do nosso, de hoje, é todavia aparentado, pois se trata de um sistema estruturado de signos inscrito numa paisagem, ou seja, estamos no domínio do que se convencionou chamar cultura. O Côa é um testemunho cultural importantíssimo. Por isso, estando em risco a estrutura administrativa que foi criada, há que alertar todas as entidades responsáveis, nacionais e internacionais, para um problema gravíssimo que assim se cria, a juntar a muitos outros problemas gravíssimos que nos afectam. Ao contrário do que se pretende fazer crer, a situação do nosso país, e em geral da Europa e do mundo, não é tendente a melhorar, porque campeia cada vez mais uma concepção que apenas vê no lucro financeiro a curto prazo e para uns poucos os objectivos da gestão pública, ou seja, há um domínio total da finança sobre a política e isso repercute-se a todos os níveis e afecta as mais importantes conquistas do conhecimento e da felicidade humana, com excepção, é claro, daquelas que dão lucro aos grandes grupos económicos, que tendem a deslocar-se para onde podem pagar salários mais baixos e manter populações praticamente escravizadas (modelo chinês, onde hoje já são feitos muitos dos aparelhos que usamos) acabando com a formação e o emprego de qualidade (e portanto mais caro) nos países onde se prosseguia uma política de cultura e de pesquisa que enriqueceria, se fosse bem distribuída, toda a humanidade. Tudo isto é sabido e está perfeitamente diagnosticado, sendo muito difícil contrapormo-nos ao poder crescente deste tipo de ideologia, quer na sua face sorridente e hipócrita, quer na sua face mais ameaçadora (veja-se o avanço da extrema-direita em França perante a ridicularia dos chefes de Estado que ali têm protagonizado a cena). As pequenas editoras estão a ser compradas por grandes grupos económicos, há um desinvestimento na formação e no saber (Bolonha é fast food), proliferam os dispositivos que capturam a atenção dos jovens, cada vez mais desmotivados porque a maior parte sabe que não vai arranjar nunca emprego, e até as bolsas com que se ia disfarçando para alguns a falta de emprego estável (um direito inalienável) estão a escassear. Temos de ter em mente que este tipo de ideologia tem vários rostos e está completamente determinada. O Capital não tem sentimentos, tem desígnios expansivos e quando lhe aparece um obstáculo, elimina-o.

VOJ

domingo, 26 de Janeiro de 2014

Zizek




Viver Perigosamente
Colóquio ZIZEK


Call for Papers


Universidade de Lisboa
Faculdade de Letras
10 e 11 de abril 2014


           
            Aceitam-se propostas de comunicações para este evento. O objectivo do Colóquio é abrir um espaço de discussão crítica da contemporaneidade sob o pano de fundo da perspetiva de Slavoj Zizek, que deve ser tomado como interlocutor nomeadamente nas leituras de Hegel, Lacan e nas perspectivas ligadas à contemporaneidade (estética, política, ideologia).

            Para participar é necessário enviar um título e um abstract até 300 palavras, acompanhado de dados pessoais (nome, habilitações e instituição), até ao dia 15 de fevereiro de 2014, dirigido a: congressozizek2014@gmail.com.

            A lista das propostas selecionadas será divulgada até ao dia 20 de fevereiro de 2014.

            As comunicações não deverão exceder os 20 minutos de exposição, a que se seguirá um período de discussão. As línguas oficiais do encontro são: português, espanhol, francês, inglês e italiano.


Comissão organizadora: António Caselas (CFUL), Gonçalo Leite Velho (IPT- Tomar), José Caselas (CFUL) e Vítor Oliveira Jorge (Universidade do Porto)

quarta-feira, 22 de Janeiro de 2014

COMUNICAÇÕES, PALESTRAS, CURSOS E OUTRAS INTERVENÇÕES 2009-2013


VÍTOR OLIVEIRA JORGE (CEAACP)
2009-2013
COMUNICAÇÕES, PALESTRAS, CURSOS
E OUTRAS INTERVENÇÕES

2013

18 JANEIRO – Conferência (aula de mestrado/doutoramento) no Museu de Mação sobre arqueologia e sociedade numa perspectiva crítica, a convite do Prof. Luiz Oosterbeek
8 MARÇO – Primeira sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Giorgio Agamben (3 h.).
15 MARÇO – Segunda sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Giorgio Agamben (3 h.).
23 MARÇO – Conferência (aula do curso de doutoramento) na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da UP sobre Agamben, Zizek e Stiegler, a convite do Prof. Joaquim Coimbra.
5 ABRIL – Terceira sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Slavoj Zizek (3 h.).
12 ABRIL – Quarta sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Slavoj Zizek (3 h.).
15 ABRIL – Começo do Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP, em que fui formador (cada sessão 3 h.)– sessão sobre Jacques Lacan
19 – Quinta sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Bernard Stiegler (3 h.).
22 ABRIL - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Michel Foucault
26 ABRIL – Sexta sessão do Seminário sobre Pensamento Crítico Contemporâneo na Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa – sobre Bernard Stiegler (3 h.).
29 ABRIL – Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jacques Derrida.
6 MAIO – Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Judith Butler.
13 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Giorgio Agamben
20 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Slavoj Zizek
27 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jean Baudrillard.
3 JUNHO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jean-François Lyotard.
21 a 23 NOVEMBRO – Participação no I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, em Lisboa (Biblioteca Nacional e Museu do Carmo), com uma comunicação (publicada nas actas, em formato CD) sobre questões teórico-práticas da arqueologia, apresentada de colaboração com Florbela Estêvão.
Participação com comunicação colectiva (apresentada por Ana Vale, em representação da equipa, xomposta ainda por João Muralha Cardoso e Sérgio Gomes, e publicada online) no III Encontro do CITCEM sobre Paisagem, Mterialidade e Imaterialidade (FLUP). A comunicação incidiu sobre “paisagens calcolíticas” do Alto-Douro, a partir das investigações realizadas no concelho de Foz Côa.
11 DEZEMBRO – Aula de licenciatura, dada de colaboração com Florbela Estêvão, na FLUP, cadeira de História da Arqueologia, leccionada pela Profa Alice Semedo.
20 DEZEMBRO – Aula aberta de doutoramento, na UNL- FCSH, a convite do Prof. André Teixeira, sobre a importância do pensamento crítico em arqueologia. Título: “A arqueologia tal como a tenho vivido, nas últimas quarto décadas”.
2012
8 e 9 MARÇO – Colóquio sobre Giorgio Agamben no Centro Unesco do Porto, organizado pela SPAE e pela ADECAP. Coordenação minha e de Luís Carneiro
16 ABRIL – Começo do Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP, em que sou formador (cada sessão 3 h.)– sessão sobre Jacques Lacan
23 ABRIL - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Michel Foucault
30 ABRIL - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jacques Derrida.
7 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Judith Butler.

14 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Giorgio Agamben
21 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Slavoj Zizek

28 MAIO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jean Baudrillard
4 JUNHO - Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo na FLUP – sessão sobre Jean-François Lyotard

5 JUNHO – Conferência em Coimbra, no Museu Machado de Castro, sobre “A Arqueologia do ponto de vista do pensamento crítico contemporâneo: alguns tópicos”. Organização do estudante Tiago Gil.
28 SETEMBRO – Aula na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto – curso de doutoramento em Educação Artística – a convite do Prof. Doutor José Paiva, sobre “Contributo de Slavoj Zizek para um pensamento crítico radical da contemporaneidade: algumas linhas de força – a fusão da psicanálise lacaniana com uma nova leitura de Hegel”.
25 OUTUBRO – Conferência na Associação dos Arqueólogos Portugueses (Museu do Carmo, Lisboa), a convite da sua Secção de Pré-história, intitulada: “Algumas propostas para um encontro urgente: arqueologia e pensamento crítico contemporâneo”.

2011

28 e 29 JANEIRO – Intervenção, com comunicação convidada, e durante todos os debates em inglês, na workshop “Time, Practice and Subject in the Prehistoric Past”, organizada pelos doutores Lesley McFadyen e Sérgio Rodrigues (FLUP)
4 ABRIL – 1ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Lacan.
11 ABRIL - 2ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Michel Foucault.
17-20 ABRIL – participação, com comunicação no congresso da SIEF, na Universidade Nova de Lisboa (FCSH). Apoio do CEAUCP.
2 MAIO - 3ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Derrida.
9 MAIO – 4ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Judith Butler.
16 MAIO – 5ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Giorgio Agamben.
23 MAIO - 6ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Slavoj Zizek.
30 MAIO - 7ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean Baudrillard.
6 JUNHO - 8ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean-François Lyotard.
11-30 SETEMBRO (regresso a 1 de Outubro) – Missão no Brasil, com cursos intensivos e conferências nas Universidades Federal do Rio de Janeiro e do Recife, bem como na Faculdade Damas, do Recife, e na extensão universitária de S. Raimundo Nonato (Piauí).  Temas abordados: “Cultura material, património e identidades culturais”  (programa de Pós-graduação em Arqueologia – Museu Nacional- UFRJ); “Trabalhar em Arqueologia com Espírito Crítico”; “Há condições para uma sociedade onde a arqueologia tenha lugar?”; Slavoj Zizek: que nos traz de novo este pensador esloveno?”; Giorgio Agamben: que nos traz este pensador italiano?” (Programa de Pós-graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco). Visita a números museus no Rio de Janeiro e Recife, bem como ao Parque Nacional da Serra da Capivara (Piauí), orientado sempre por colegas brasileiros. Aquisição de bibliografia e iniciação de numerosos contactos com colegas daquele país.
21 OUTUBRO - 1ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Jacques Lacan.
24 OUTUBRO – Conferência em Coimbra, a convite do CEAUCP, para estudantes e docentes de arqueologia e outros interessados, intitulada “Existem alternativas para pensar a arqueologia e a história?”
28 OUTUBRO - 2ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Michel Foucault.
4 NOVEMBRO - 3ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Jacques Derrida.
11 NOVEMBRO - 4ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Judith Butler.
18 NOVEMBRO - 5ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Giorgio Agamben.
24 NOVEMBRO – Participação em Coimbra (FLUC), com comunicação, no congresso “Why Culture?”, organizado pelo Departamento de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
25 NOVEMBRO - 6ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Slavoj Zizek.
30 NOVEMBRO – Lição, na Faculdade de Letras do Porto, sobre arqueologia contemporânea, a convite da docente daquela Faculdade, Alice Semedo.
2 DEZEMBRO - 7ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Jean Baudrillard.
9 DEZEMBRO - 8ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Livraria Ler Devagar, Lisboa. Sessão sobre Jean-François Lyotard. Realização de consultas na biblioteca do ICS, Lisboa.
14 DEZEMBRO – Segunda lição, na Faculdade de Letras do Porto, sobre arqueologia contemporânea, a convite da docente daquela Faculdade, Alice Semedo.

2010


11-22  JANEIRO – Missão em Montpellier (participação com comunicação sobre sítios calcolíticos do NE de Portugal) e Paris
11 FEVEREIRO – Palestra (com outros autores) sobre poesia, integrada no ciclo da UP “Diálogos com a Ciência” – Reitoria da UP
19 ABRIL - 1ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Lacan.
26 ABRIL - 2ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Michel Foucault.
3 MAIO -  3ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Derrida.
10 MAIO - 4ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Judith Butler.
17 MAIO - 5ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Giorgio Agamben.
24 MAIO – 6ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Slavoj Zizek.
31 MAIO -  7ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean Baudrillard.
7 JUNHO – 8ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean-François Lyotard.
13 OUTUBRO – Lição de sapiência para assinalar o início do anio lectivo na FLUP – “A Arqueologia e as suas Metáforas”.

2009


22-29 MARÇO – Missão no Canadá e EUA
20 ABRIL - 1ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Lacan.
27 ABRIL - 2ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Michel Foucault.
4 MAIO -  3ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jacques Derrida.
11 MAIO - 4ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Judith Butler.
18 MAIO - 5ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Giorgio Agamben.
25 MAIO – 6ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Slavoj Zizek.
1 Junho - 7ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean Baudrillard.
8 JUNHO – 8ª sessão (3 horas) do curso de formação contínua sobre pensamento crítico contemporâneo que dei na Faculdade de Letras do Porto. Sessão sobre Jean-François Lyotard.
23-28 Junho – Missão na Croácia (Zagrebe) – Participação com comunicação no Congresso Internacional PSI – Performance Studies International.
17-22 – Missão em Durham, RU (participação no TAG com comunicação e coordenação de uma sessão).