I am not

I am not
quotation

domingo, 7 de dezembro de 2008

curto-circuito ?

Salvador Dali, Crucificación.



"No seu "Pai, porque me abandonaste?, o próprio Cristo comete o que é o pecado supremo aos olhos de um cristão: vacila na sua Fé. Embora, em todas as outras religiões, haja pessoas que não acreditam em Deus, é só no Cristianismo que Deus não acredita em si mesmo."

(S. Zizek, "A Monstruosidade de Cristo", Lisboa, Relógio d' Água Editores, 2008, p. 40)


"(...) não será o "Pai, porque me abandonaste?" de Cristo, a versão cristã do "Pai, não vês que estou a arder?" de Freud [ver "A Interpretação dos Sonhos"]. E não se dirigirá esta interpelação precisamente ao Pai-Deus que manobra os cordelinhos por detrás do palco e justifica teologicamente (garante o sentido) de todas as nossas vicissitudes terrenas? Assumindo por sua conta (não os pecados, mas) o sofrimento da humanidade, confronta o Pai com a falta de sentido de tudo."

(Idem, ibidem, p.51).




2 comentários:

Ana Paula Fitas disse...

Agradeço as estimulantes citações... efectivamente, Zizek traduziu o que considero o sentido mais próximo do fundamento ontológico presumível nas históricas referências... porque a mitologia cristológica cauciona o drama do indivíduo perante o mundo...

Vitor Oliveira Jorge disse...

Parece-me que sim. Mas nisto vou cauteloso, porque são séculos de teologia e filosofia de que percebo bem pouco. Porém, como educado cristãmente, não posso evitar o tema; antes me atrai profundamente.
Todo o livro, que acaba de sair, é muito estimulante. Parece ser a publicação, em português, do contributo do Zizek para um livro que vai só sair em 2009 e que está já anunciado na Amazon. Um livro em que parece que ele "contracena" com um teólogo.
Bjs
Vitor