quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Massacre de mensagens de Natal




... está lentamente a esmorecer... uf!
minha nossa senhora, que pesadelo.
Que bom é aproveitar estes dias para, na medida em que uma pessoa possa (é um luxo enorme, enorme, enorme),
escapar a estes ritos sazonais e dedicar-se a algo.
A algo.
Com algum sentido,
com montes de prazer.
Como diria uma amiga minha, abreviando:
"qu' horror! "





4 comentários:

susjorge disse...

Para deixar o Natal: não há nada como o HALLELUJAH de Cohen...interpretado por K.D.Lang!
No Youtube existem muitas versões de K.D.Lang.

Eu gosto particularmente duma em que o Halleluya não é um hino.....

José Manuel disse...

Pessoalmente prefiro a versão do John Cale ( http://www.youtube.com/watch?v=ckbdLVX736U&feature=related )

Mas a de Rufus Wainright também não está mal.

O Nick Cave também canta um excelente Halleluijah, mas é uma canção diferente.

Vitor Oliveira Jorge disse...

Eu hoje estou do contra... não acham cansativa tanta aleluia num momento tão mau? Estamos a dizer aleluias a quê?...

susjorge disse...

O Cale é subterrâneo. Gosto sobretudo dum disco que ele gravou com o Lou Reed...nos inícios de 90.

Já gostei mais do Rufus. Prefiro a Martha. O Nick Cave é, de facto, excelente...mas o aleluia dele é louco! Não é bem uma versão....é uma aversâo!


Nem o aleluia do Cohen ( nem o dos outros todos) é um aleluia comemorativo do bem, do belo. São canções desesperadas! Por isso, as acho muito bem metidas nesta época de crise. São aleluias
em tempos de crise.