I am not

I am not
quotation

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Surpresa mesmo nos dias mais simples...

... regressei hoje após o almoço da casa, a pé, pelo Campo Alegre, decidido a prosseguir os meus estudos de Lacan. Tentei-me a entrar no jardim botânico aqui ao lado. Pensei, já agora posso tentar ficar aqui a ler. Procurei um espaço junto de um pequeno lago, e entretanto ia tirando fotografias. Ao querer fotografar a camada superficial verde de pequenas plantas que atapetavam as águas mortas (e com um odor pouco agradável) daquele laguito, quando dei por mim, estava lá dentro. Escorreguei, porque as pedras estavam muito perigosas e a sola das botas tinha argila...e pareceu uma imensidade a minha queda desamparada. Felizmente a água ali deve dar-me abaixo da cintura, o muro interior não me danificou a perna direita (apenas está inchada e com dores). Mas tive de recuperar a minha máquina Leika debaixo de água (está sem resposta, vamos ver o que dizem os técnicos) e o mesmo com o telemóvel (vamos também ver se recupero os números do chip - entretanto estou incontactável). Felizmente o precioso dicionário do Lacan não se molhou e os meus documentos secaram, porque o saco deve ter saltado na queda e não se afundou na água porca, de que ainda enguli, por certo, umas gotas... brrrrrrr.
Lá voltei para casa a escorrer como se saído de um filme cómico, e a cena, se a máquina fotográfica e os números de telefone se salvarem, e se eu não apanhar alguma doença com o que ali ingeri, até teve piada. Os traumas são importantes na vida. As perdas também. O importante é amanhã a primeira aula do novo curso...


3 comentários:

Anaquariana disse...

Vitor, lamento imenso o seu "pequeno" acidente, espero que sem consequências de maior. Curioso o facto de hoje, ir à sua página do hi5, vou lá tão poucas vezes mas até parece que adivinhei que o meu amigo estava a precisar dum miminho, mesmo que pequenino. Espero que no caso de começar de facto as aulas amanhã, tudo corra pelo melhor
Um abraço
Ana (SOLITUDE)

Vitor Oliveira Jorge disse...

Obrigado, Ana. Depois de um dia rocambolesco a tentar consertar parte do que perdi, e com dores na perna que não passam, apesar de tudo acho que o curso de ontem correu bastante bem.
Vamos ver se é possível reparar a máquina fotográfica...
Um abraço
Vitor

Vitor Oliveira Jorge disse...

Ontem, após porfiados esforços com um ancinho, um jardineiro retirou do fundo do pequeno lago (coberto de uma vegetação verde que impede que se veja alguma cisa a partir da superfície) o meu boné !!! Aqui se mostra bem a importância dos objectos, e em geral de pequenas coisas "insignificantes" na nossa vida. É nessas pequenas coisas que repousa toda a nossa estabilidade psíquica... foi bom voltar ao jardim e ser ajudado por pessoas simpáticas... vim também a saber que aquele laguinho é alimentado por uma fonte, pelo que não me enfiei propriamente num esgoto!...apesar de algum mau odor da água.