I am not

I am not
quotation

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Encruzilhadas da Democracia






Encruzilhadas da Democracia

Coordenação: Miguel Serras Pereira


Se todas as sociedades se criam a si próprias, através dos seus usos e costumes, das suas instituições que são representações e investimentos mais ou menos estabilizados do sentido da acção, dos fins que se propõem e/ou propõem aos indivíduos que (se) formam no seu interior, a originalidade da democracia, a sua novidade histórica e antropológica radical, está no reconhecimento de que as leis, no sentido mais amplo, as instituições e as diferentes cidades são criação humana, criações que não preexistem à acção que as cria, e na transformação deste reconhecimento no projecto da instituição de um corpo de cidadãos que igualitariamente governam e são ao mesmo tempo governados pelas leis que eles próprios se dão, sabendo-o e assumindo a responsabilidade das suas deliberações. Deste ponto de vista, a emergência social-histórica do projecto de autonomia política confunde-se com essa outra novidade antropológica que é o cidadão democrático, e este pressupõe a criação-formação de um tipo de indivíduo que a cidade ensine a pensar e agir por si próprio, a assumir-se como agente, co-autor responsavelmente participante na recriação quotidiana da cidade que o criou.

Foi pelo menos esta a concepção da democracia que presidiu à proposta do tema deste ciclo de debates - Encruzilhadas da Democracia - e que inspirou a série das questões a debater durante cada uma das suas sessões. Resta dizer que esta concepção estará ela própria em jogo a propósito de cada uma das seis encruzilhadas agora tomadas como ponto de partida, como de muitas outras, não menos importantes, que as questões presentes implicam. A democracia é também reflexão que interroga, imagina e compõe novas formas de si própria, e não pode deixar de incluir no funcionamento regular das suas instituições a recriação permanente das condições da sua criação.



Programa completo do ciclo

15 de Abril 2009 - 18h - no CNC
1- Democracia e Filosofia
Fernando Belo
Tito Cardoso e Cunha

29 de Abril 2009 - 18h - no CNC
2- Exercício e Concepções da Cidadania
Helena Roseta
Guilherme d'Oliveira Martins
José Neves

13 de Maio 2009 - 18h - no CNC
3- A Questão Religiosa
O Problema Político da Religião
Frei Bento Domingues
Joana Lopes
Luís Salgado de Matos

7 de Outubro 2009 - 18h - no CNC
4- Repolitização Democrática do Trabalho e da Economia?
Alan Stoleroff
José Maria Castro Caldas
António Brandão Moniz

21 de Outubro 2009 - 18h - no CNC
5- A Praça da Palavra
Comunicação e Espaço Público
José Rebelo
Diana Andringa

4 de Novembro 2009 - 18h - no CNC
6- As Dimensões Políticas da Criação
Silvina Rodrigues Lopes
Gastão Cruz
Maria Augusta Babo


Todas as sessões têm lugar na Galeria Fernando pessoa do Centro Nacional de Cultura
Largo do Picadeiro nº 10 (ao Chiado)
Mais informações - Tel. 21 346 67 22 - ttamen@cnc.pt


Apoio: Ministério da Cultura

____________


Fico contente por ser um amigo a organizar este ciclo e por ver vários amigos e/ou pessoas que muito admiro nele incluídas! Pena não estar em Lisboa...

Sem comentários: