I am not

I am not
quotation

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

No centenário do nascimento de Claude Lévi-Strauss e Maurice Merleau-Ponty

COLÓQUIO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA E
CIÊNCIAS HUMANAS



CORPS ET SIGNES

CORPO E SIGNOS



No centenário do nascimento

de Claude Lévi-Strauss e Maurice Merleau-Ponty



20, 21 e 22 de Novembro 2008

Auditório do Instituto Franco-Português

Av. Luis Bívar 91 - Lisboa



Organização :

Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa (CFCUL),

Instituto das Ciências Sociais (ICS)

Institut Franco-Portugais/Ambassade de France



Comissão Científica :

António Bracinha Vieira, José Luis Garcia, Jean-Yves Mercury,

Nuno Nabais, Diogo Sardinha.



Por ocasião do centenário do nascimento de Maurice Merleau-Ponty (1908-1961) e de Claude Lévi-Strauss (1908-), dois pensadores maiores do século XX ˆ apesar do tempo de purgatório de Merleau-Ponty - o colóquio internacional de Filosofia e Ciências Humanas Corpo e Signos procura retomar o contributo original destas duas figuras intelectuais para a nossa compreensão daquilo que constitui a nossa humanidade. O diálogo entre esses dois pensadores, um, filósofo, orientado para uma fenomenologia do corpo e da existência, o outro, antropólogo e etnólogo, "pai" do estruturalismo e pensador da diversidade cultural, artística e linguística, permitirá aos intervenientes reconstruir diferentes olhares sobre a condição do humano que atravessam a filosofia e as ciências sociais contemporâneas. Se a nossa humanidade é desde o início o facto de ser corpo, de nos inscrevermos carnalmente num mundo onde os outros são presenças corporais, cada cultura projecta um certo estilo de estar-no-mundo que exprime essa maneira de ser humano. Tal não é possível sem uma multiplicidade de signos, símbolos, linguagens e de línguas que são o testemunho dessa apreensão do mundo. M.Merleau-Ponty e C.Lévi-Strauss, ao longo dos seus trabalhos ˆ que frequentemente se confrontaram ˆ tentaram sempre pensar esses signos e símbolos para compreender o seu sentido e a sua significação. É certo que o olhar que eles construíram permanece o de europeus que eles eram e que são, sem desvalorizar ou renegar o valor de qualquer outra construção cultural que, segundo eles, não podia senão exprimir o sentido daquilo que é a nossa humanidade. Os diversos intervenientes, sejam eles antropólogos, sociólogos ou filósofos, terão como tarefa apreender os enredos teóricos que, ainda hoje, fazem das obras desses dois pensadores pontos de referência da investigação contemporânea.



PROGRAMA

Quinta-feira 20 de Novembro

10h ˆ Sessão de abertura



Sessão I : Jean-Yves Mercury, Presidente

10h30 - João Pina Cabral (ICS-UL)

11h00 - António BracinhaVieira (UNL/CFCUL)

« Notas sobre as condições do entrelaçamento e substância do quiasma"

11h30 - Brigitte Esteve-Bellebeau (Université Bordeaux III)

Judith Butler lectrice critique de Lévi-Strauss (tabou, inceste, identité)

12h - Debate



13h00 - Almoço



Sessão II : Nuno Nabais (CFCUL), Presidente

15h ˆ Jean-Yves Mercury (Lycée Français de Lisbonne, CFCUL)

Du corps expressif en tant qu'oeuvre d'art

15h30 - Nuno Miguel Proença (Collège International de Philosophie/CFCUL)

Merleau-Ponty lecteur de Freud: à propos du corps sexué

16h - Davide Scarso (FLUL)

O selvagem: Merleau-Ponty e Lévi-Strauss entre filosofia e ciências

16h30 - Fabrice Colonna (ENS)

Présence du mythe: l'histoire de la philosophie selon Merleau-Ponty

17h - Diogo Sardinha (CFCUL)

Sonhar uma sociedade autêntica

17h30 ˆ Debate



Intervalo



19h - Lançamento do volume 22 da Revista Portuguesa da História do Livro

"Claude Lévi-Strauss, centenário : o livro, os utensílios culturais e a arqueologia das sabedorias"

Presentação de Manuel Cadafaz de Matos (CEHLE)

Nouvelle Librairie Française (Institut Franco-Portugais)



Sexta-feira 21 de Novembro

Sessão III : Diogo Sardinha, Presidente



10h - Bernard Flynn (State University of New-York)

Merleau-Ponty and Lévi-Strauss critics of Sartre

10h30 - Nuno Nabais (Universidade de Lisboa/CFCUL)

A antropologia e a questão do humanismo. Derrida, Deleuze e Foucault leitores de Lévi-Strauss

11h - Manuel Cadafaz de Matos (CEHLE)

A escrita na óptica da carnalidade: do livro aberto (o corpo) às respectivas inscrições

11h30 - José Serras Gago (ISCTE)

Lévi-Strauss, as estratégias do parentesco ou o mau uso do sexo.

12h ˆ Debate



13h00 - Almoço



Sessão IV : José Luis Garcia, (ICS-UL) Presidente da mesa

15h -18h : Aproximação das Ciências Sociais a Merleau-Ponty e Lévi-Strauss



Hermínio Martins (Universidade de Oxford, ICS-UL)

Oposições e dialéctica em Lévi-Strauss e Merleau-Ponty

Tito Cardoso e Cunha (UBI)

Claude Lévi-Strauss e Jean-Paul Sartre

Rosa Maria Perez (ISCTE)

Le corps signé. Notes ethnographiques sur une recherche en Inde

Fernanda Peixoto (FFLCH-USP)

Lévi-Strauss e o Brasil : a formação de um etnológo



Sábado 22 de Novembro

Sessão V : António Bracinha Vieira (CFCUL), Presidente



10h - Patrice Maniglier (University of Essex)

L'ontologie Maori

10h30 - Ted Toadvine (Oregon University)

The salvage mind and the voice of nature

11h - Judith Revel (Université Paris I)

La dimension politique chez Merleau-Ponty

11h30 - Etienne Bimbenet (ENS ˆ Université de Lyon III)

Rapport nature/culture chez Merleau-Ponty et liens avec Lévi-Strauss

12h00 - 13h30 - Claude Imbert (ENS)

Décadrage perceptif et savoir anthropologique



15h30 - Visita do Museu Nacional de Etnologia :

« Galerias da Amazónia » e a exposição « Pinturas Cantadas: arte e performance das mulheres de Naya ».

Inscrição junto da organização



20h- Noite na Fábrica Braço de Prata : jantar e concerto de choro com o grupo "Raspa de Tacho".

Inscrição junto da organização até a sexta-feira a meio-dia ˆ 20 euros por pessoa
Localização da Fábrica Braço de Prata : Rua da Fábrica do Material de Guerra, nº1
(em frente aos Correios do Poço do Bispo)

Sem comentários: