I am not

I am not
quotation

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Curso de Pensamento Crítico Contemporâneo - Porto


Comunico aos potenciais interessados neste curso de formação contínua, que começa já em Abril próximo, que o preço diminuiu drasticamente, não sendo agora já um impedimento a que as pessoas motivadas o possam frequentar. O máximo de vagas é 30. O curso confere ECTs. Às pessoas que já tinham feito pagamento será devolvida a verba a que tenham direito. Agradeço que os interessados contactem o Gabinete de Formação Contínua e se inscrevam. A razão desta alteração é simples: prescindi de qualquer remuneração, que aliás nunca foi (de todo) a minha motivação para o curso, e essa solução foi autorizada superiormente, no interesse de todos e da FLUP.
Cordiais saudações
Vítor Oliveira Jorge, prof. do DCTP


CURSO QUE LHE PODE INTERESSAR...

Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Curso de formação contínua:
Pensamento Crítico Contemporâneo: alguns representantes
de 19 Abril a 7 Junho 2010 – 2ªas feiras, das 19,30 às 22,30 h
8 semanas: 8 autores:
Jacques Lacan
Michel Foucault
Jacques Derrida
Judith Butler
Giorgio Agamben
Slavoj Zizek
Jean Baudrillard
Jean-François Lyotard

Formador: Prof. Vítor Oliveira Jorge, catedrático da FLUP

O curso funciona com um mínimo de 12 inscritos, mas tem também um plafond de inscrições...30 pessoas.
Faça a sua inscrição através de:
Serviço de Gestão Académica - Sector de Formação Contínua
Via Panorâmica, s/nº 4150-564 Porto
Telef: 226077152 Email: gfec@letras.up.pt
Horário Atendimento: 10h00 às 16h00
http://sigarra.up.pt/flup/cursos_geral.FormView?P_CUR_SIGLA=FCPCC

(Atenção: os novos preços, puramente simbólicos, podem ainda não estar on line)

3 comentários:

Adriana Karnal disse...

se estivesse por aí faria o curso...

Vitor Oliveira Jorge disse...

Onde está? ... Pode ser que num próximo ano eu o faça noutro lado!
Este, porque eu prescindo de pagamento, fica a c. de 1 euro por hora. É o PENSAMENTO LOW COST, inspirado na aviação comercial...

Vitor Oliveira Jorge disse...

Realmente, apesar de ter vários doutorandos no Brasil, e até família (muito) afastada, nunca fui ao seu país! Mas no Brasil há muita gente que tem trabalhado estes autores...